ONU pede US$ 164 mi para combate à cólera no Haiti

Até agora, 724 pessoas morreram por causa da doença; já houve mais de 11 mil infecções

Agência Estado

12 de novembro de 2010 | 09h35

Médicos voluntários tentam barrar disseminação da doença.

 

GENEBRA - A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu nesta sexta-feira, 12, que a comunidade internacional arrecada US$ 164 milhões para combater a epidemia de cólera no Haiti, que até agora matou 724 pessoas.

 

Elizabeth Byrs, porta-voz do órgão de ajuda humanitária da entidade, afirmou que todos os esforços de combate à doença "podem se tornar inúteis" a menos que a verba seja angariada.

 

Ela disse que a ONU e organizações não-governamentais usariam o dinheiro para levar mais médicos, remédios e equipamentos de purificação de água para tratar as mais de 200 mil pessoas suspeitas de terem contraído a doença.

 

Elizabeth disse que a doença já infectou 11.125 pessoas em cinco dos dez distritos do Haiti. Segundo ela, 278 infecções ocorreram na capital, Porto Príncipe, onde morreram 10 pessoas.

 

O problema é agravado pois 1,3 milhão de haitianos têm vivido em barracas em campos de refugiados precários, desde um violento terremoto ocorrido em janeiro, que matou 250 mil pessoas. As más condições sanitárias aumentam o risco de se contrair a doença. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
HaitiONUcólera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.