ONU pede US$ 459 milhões para vítimas de inundações no Paquistão

Enchentes, que afetam 14 milhões de pessoas, destruíram 300 mil casas e mataram 1,2 mil

estadão.com.br

11 de agosto de 2010 | 11h28

Criança paquistanesa aguarda ajuda humanitária. Foto: Mohammed Sajjad/AP  

NOVA YORK - A ONU pediu nesta quarta-feira, 11, à comunidade internacional com urgência US$ 459 milhões para atender nos próximos três meses parte dos 14 milhões de afetados pelas devastadoras inundações que atingem o Paquistão. Cerca de 1,8 milhão de paquistaneses ficaram desabrigados, 1,2 mil pessoas morreram e 300 mil casas foram danificadas ou destruídas nas piores chuvas de monção dos últimos anos.

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos: Enchentes no Paquistão

Para a organização internacional, o mais importante neste momento para as famílias paquistaneses são alimentos, água potável, utensílios de cozinha, serviços de saúde de emergência, mosquiteiros, tendas de campanha e outros recursos para garantir abrigo.

 

O apelo foi feito pelo chefe da agência humanitária da ONU, a OCHA, John Holmes. "Fica claro que temos um logo caminho a percorrer para chegar a todos os afetados, mas, ao mesmo tempo, as operações de ajuda das agências da ONU e as ONG estão aumentando todos os dias", disse.

 

Por enquanto, a ONU, a Organização Internacional de Migrações (OIM) e ONGs estão planejando distribuir os esforços de assistência em sete áreas geográficas do país: Baluchistão (sudoeste), Punjab (leste), Áreas Tribais Administradas Federalmente (FATA), Gilgit Baltistán (norte), Khyber-Pakhtunkhwa (noroeste), Caxemira paquistanesa e Sindh (sudeste).  O plano deve ser revisado em 30 dias.

 

 

Com AP e Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.