ONU pede US$ 613 mi para vítimas da violência em Gaza

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou hoje um apelo emergencial por US$ 613 milhões para ajudar os palestinos a se recuperarem dos ataques israelenses na Faixa de Gaza. "A ajuda é de fato urgentemente necessária", afirmou o secretário-geral da entidade, Ban Ki-moon. Segundo ele, as doações irão possibilitar a ONU e organizações humanitárias a ajudarem 1,4 milhão de habitantes da Faixa de Gaza com água potável, alimentos, abrigos e remédios, além da restauração dos serviços básicos. "A população civil sofreu duramente durante as três semanas de operações militares", afirmou o secretário-geral no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. "Mais de um terço dos 6.600 mortos e feridos são crianças e mulheres. Como pai, fiquei especialmente chocado com o sofrimento e trauma de tantas famílias." Ban foi o primeiro líder mundial a entrar na Faixa de Gaza desde o início do bloqueio israelense no território, em junho de 2007. Segundo ele, caso não haja ação rápida, haverá um desastre humanitário ainda maior na região.Ki-moon disse ainda que os Estados Unidos e algumas nações europeias concordaram em trabalhar para evitar o contrabando de armas para a Faixa de Gaza. "Esse é um tema muito importante", disse. O chefe do setor humanitário da ONU, John Holmes, afirmou que US$ 92 milhões em auxílio serão entregues em breve. Holmes também pediu que Israel libere as fronteiras para que a região possa receber produtos na quantidade necessária. "Nós entendemos claramente os temores de segurança de Israel. Mas acreditamos que possa se lidar com eles sem sacrificar as necessidades básicas da população."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.