ONU preocupada com o confronto iminente em Alepo

O escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou nesta sexta-feira para um "iminente" confronto decisivo entre as tropas do governo e as forças de oposição na maior cidade da Síria, Alepo.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 09h22

Os rebeldes estão lutando ferozmente com os soldados há seis dias e estão se preparando para um grande ataque. Relatórios afirmam que o regime do presidente Bashar Assad está mobilizando reforços para retomar a cidade de 3 milhões de habitantes.

Expressando "profunda preocupação" com a situação, a Alta Comissária para Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, afirmou que as informações vindas de Damasco "mais a reportada acumulação de tropas em volta de Alepo, são um mau presságio para a população da cidade."

Alguns dos motivos para os temores são "as ainda não confirmadas execuções extrajudiciais e francoatiradores alvejando civis", disse o porta-voz Rupert Colville em Genebra nesta sexta-feira. "Isso sem mencionar a crescente utilização em áreas urbanas de armamento pesado, tanques, helicópteros e - supostamente - até caças, o que já casou muitas mortes de civis e coloca muitos outros em perigo", disse o porta-voz. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaONUdireitos humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.