ONU prevê desastre para as estações de esqui do mundo

A Organização das Nações Unidas divulgou, hoje, um relatório que explica detalhadamente a catástrofe que está para acontecer na maioria das estações de esqui do mundo, em decorrência do aquecimento global. O esqui pode desaparecer de vez de alguns, enquanto que, em outros, linhas de neve ? a altitude que a neve atinge nas montanhas - cada vez mais restritas cortarão o acesso de cidadezinhas que funcionam como bases a suas pistas até 2030, segundo o Programa Ambiental da ONU.?A mudança climática está acontecendo agora. Podemos medi-la?, diz Klaus Toepfer, diretor-executivo do programa. ?O estudo mostra que não só o mundo desenvolvido sofrerá.? Usando previsões de temperatura produzidas pelo Painel Governamental de Mudanças Climáticas - um grupo de cerca de 2.000 cientistas ? o relatório enfoca resorts de esqui na Suíça, Áustria, Itália, Austrália, Estados Unidos e Canadá.O painel de cientistas prevê que as temperaturas subirão no mínimo 1,4 grau a mais de 5,8 graus por volta de 21000, a menos que seja tomada uma severa atitude para reduzir as emissões de gases estufa, principalmente o dióxido de carbono, que estão aquecendo a atmosfera.?Parece claro que muitos resorts, particularmente os tradicionais, em baixas altitudes, da Europa, serão incapazes de funcionar por falta de neve ou enfrentarão custos adicionais, incluindo a produção de neve artificial, o que funcionaria mas seria antieconômico?, diz o relatório.Os funcionários da ONU apresentaram suas conclusões numa conferência sobre meio ambiente do Comitê Olímpico Internacional, patrocinado pelos organizadores do Olimpíadas Turim 2006. Elas levaram Pal Schmitt, chefe da Comissão de Esportes e Meio Ambiente do Comitê, a comentar que o aquecimento global ?provavelmente afetará o modo como o COI escolhe cidades para os Jogos de Inverno?. Schmitt disse que o COI ainda prefere novas cidades como candidatas, mas pode ser forçado a voltar a lugares de jogos recentes para evitar a construção de estruturas que possam tornar-se obsoletas no futuro.O número mágico para estações de esqui até agora tem sido uma altitude de 1.300 metros, de acordo com Rolf Buerk, um geógrafo economista da Universidade de Zurique, que coordena a pesquisa em que se baseia o relatório. Ele diz que resorts em que a maioria das áreas de esqui se encontram acima dos 1.300 metros tem queda de neve confiável.?No futuro, terão de se mudar para 1.500 ou 1.800 metros?, assegura Buerk. ?Na Suíça, vários resorts em altitudes menores já estão tendo problemas.? Ele cita a panorâmica vila austriáca de Kitzbuhel como uma das prováveis vítimas do aquecimento global. A cidadezinha está a 760 metros do nível do mar e provavelmente perderá suas rampas, segundo a pesquisa. A linha de neve deve ficar de 200 a 300 metros acima nos próximos 30 a 50 anos na Áustria.O diretor do escritório de turismo de Kitzbuhel não foi encontrado para comentar o fato, mas outras áreas de esqui expressaram preocupação.?Nós vemos isto como uma ameaça a longo prazo?, disse Eduardo Zwissig, gerente de marketing do mais famoso resort suíço, Gstaad, que está a 1.050 metros do nível do mar e tem pistas de 1.500 a 3.000 metros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.