ONU propõe corte de 45% nas emissões de países ricos

Os países desenvolvidos como um todo devem reduzir as emissões de gases do efeito estufa em pelo menos 45% até 2020, em relação aos níveis de 1990, a fim de liderar o combate à mudança climática, segundo um texto de negociação divulgado pelo presidente do comitê das Nações Unidas sobre mudança climática.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 07h16

De acordo com a agência de notícias japonesa Kyodo News, o texto, revelado nesta quarta-feira, propõe cortes nas emissões de dióxido de carbono e de outros gases causadores do efeito estufa por parte dos países industrializados em "mais de 95%" até 2050. Para os países em desenvolvimento, a meta proposta é de cortes de 25% até 2050, em relação aos níveis do ano 2000.

O texto é assinado por Michael Zammit Cutajar, presidente do Grupo de Trabalho sobre a Ação Cooperativa de Longo Prazo, que funciona sob a Convenção da ONU sobre Mudança Climática. A proposta servirá de base para a próxima rodada de discussões da ONU sobre a mudança climática, entre 1 e 12 de junho, em Bonn, na Alemanha. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
climaemissõesONUcorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.