ONU quer inspecionar Guantánamo, Afeganistão e Iraque

Os relatores especiais da ONU para os direitos humanos vão pedir permissão para uma visita de inspeção às prisões de Guantánamo, Afeganistão e Iraque. Essa é a primeira vez que o grupo de cerca de 30 relatores e representantes especiais da ONU chegam a um consenso sobre uma iniciativa do tipo, e que tentará mostrar que as Nações Unidas não estão ausentes do debate. Entre os relatores que aprovaram a decisão está o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, que atua como emissário da ONU para o Mianmá.O objetivo da missão será investigar o que está sendo denunciado por ativistas e pela imprensa internacional, principalmente os casos de tortura em várias prisões controladas por forças de Washington. Caso o pedido de visita seja aceito pela ONU e pelo governo dos Estados Unidos, uma missão com quatro especialistas será enviada às três localidades. A decisão de ir a Guantánamo, Iraque e Afeganistão foi tomada como resultado de uma semana de consultas entre os relatores sobre como o tema do combate ao terrorismo está afetando as obrigações dos países em garantir os direitos humanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.