Mohammed Hamoud/AP
Mohammed Hamoud/AP

ONU recomenda que presidente do Iêmen deixe o poder

Saleh deve 'acelerar reformas e dar início a transferência do poder', segundo enviado da organização

14 de novembro de 2011 | 21h43

SANAA, IÊMEN - O presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, deve acelerar as reformas e dar início a uma transferência de poder, de acordo com um plano apoiado pela comunidade internacional, disse o enviado da Organização das Nações Unidas, Jamal Benomar, ao Iêmen nesta segunda-feira, 14.

 

Benomar visitou o Iêmen por uma semana para promover uma proposta que tem apoio do Golfo para que o presidente Saleh transfira seu poder para seu vice-presidente em troca de imunidade contra processos.

 

Saleh disse em uma entrevista na televisão que ele irá assinar o acordo de transferência de poder mas não disse quando.

 

O presidente resiste à proposta apesar de quase nove meses de protestos contra sua administração de 30 anos. Várias vezes ele disse que iria assinar mas desistiu depois. Meses de diplomacia internacional não conseguiram resolver a questão.

 

Benomar se encontrou com vários representantes da oposição nesta segunda, incluindo o major Ali Mohsen al-Ahmar, que lidera uma unidade militar aliada aos oposicionistas. Saleh disse que definitivamente irá deixar o poder porque acredita

"que qualquer um que se agarra ao poder é louco".

 

Ele disse que irá deixar o poder 90 dias depois de assinar o acordo. Ele apenas não informou quando irá assinar o documento.

 

As informações são da Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.