ONU: reconhecimento da Palestina ganha força

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou nesta segunda-feira que o fracasso da comunidade internacional em avançar em relação ao conflito entre Israel e Palestina está levando governos e parlamentos a reconhecerem o Estado Palestino. Segundo Ki-moon, essa é uma tendência que ainda ganhará mais força.

Estadão Conteúdo

24 Novembro 2014 | 19h02

O chefe da ONU discursou em evento de comemoração ao dia internacional da solidariedade ao povo palestino e disse que a comunidade internacional deve assumir uma "falha coletiva" por não conseguir negociar um acordo depaz.

O presidente da Palestina, Mahmoud Abbas declarou que são bem-vindas as mudanças de sentimento populares em países ocidentais que conseguiram chegar a "níveis políticos e oficiais", sublinhando o reconhecimento do Estado Palestino pela Suécia e as moções aprovadas por Parlamentos no Reino Unido, Irlanda e Espanha para esse mesmo fim.

Segundo Abbas, as votações a serem realizadas na França e outros países europeus são "desdobramentos positivos que aumentam as oportunidades para a paz, a segurança e a estabilidade na região". O presidente ainda acusou Israel de tentar apagar a presença muçulmana em Jerusalém.

Os confrontos entre israelenses e palestinos na cidade sagrada têm se intensificado nas últimas semanas. Na noite desta segunda-feira, dois estudantes judeus foram esfaqueados por árabes na cidade antiga de Jerusalém. Segundo a polícia, três suspeitos foram presos e as vítima estão internadas, uma delas em estado grave e a outra com ferimentos leves. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.