ONU reforça pedido de ajuda ao Afeganistão

As Nações Unidas pressionaram hoje os países doadores para que cumpram com sua promessa de ajuda para a reconstrução do Afeganistão, reconhecendo que alguns deles ainda estão receosos de colaborar com o governo interino afegão. Mark Malloch Brown, administrador do Programa de Desenvolvimento da ONU, disse que não está claro quanto dinheiro será recolhido durante uma conferência de dois dias em Tóquio, que começará amanhã, cujo objetivo é discutir a reconstrução do Afeganistão. O Japão promove a conferência juntamente com os Estados Unidos, a União Européia e a Arábia Saudita. Representantes de cerca de 60 países deverão apresentar ofertas preliminares de ajuda para o desenvolvimento do Afeganistão. O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, o secretário americano de Estado, Colin Powell, e o primeiro-ministro interino do Afeganistão, Hamid Karzai, estarão presentes à conferência. A ONU, o Banco Mundial e o Banco para o Desenvolvimento Asiático, calcularam que a reconstrução afegã exigirá cerca de US$ 1,7 bilhão apenas no primeiro ano. Hoje, Brown conclamou os países doadores a levantarem este total.

Agencia Estado,

20 Janeiro 2002 | 13h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.