ONU reforça segurança da sede em Genebra após ameaça terrorista

Os responsáveis da Organização das Nações Unidas em Genebra decidiram não só manter as medidas especiais de segurança adotadas na quinta-feira, mas reforçá-las, anunciou nesta sexta-feira uma porta-voz da Organização. A decisão foi tomada após a ameaça de um possível ataque terrorista. Entre as medidas implementadas nesta sexta-feira está a suspensão das visitas individuais à instalação da ONU. Entretanto, as visitas de grupos estão mantidas, pois já tinham sido programadas, informou a diretora do Serviço de Informação, Marie Heuzé.Além disso, Heuzé afirmou que foi fechada a passagem de veículos no "pátio de honra", uma esplanada para onde ficam voltados os escritórios da direção geral da organização."Esta medida faz parte de um dispositivo de precaução que está previsto há vários meses, cada vez que existe um risco", afirmou a porta-voz.Os responsáveis da sede da ONU em Genebra emitiram naquinta-feira um comunicado interno informando sobre o reforço da segurança, após terem recebido informações das autoridades suíças sobre a possibilidade de um ataque terrorista."Este ataque aconteceria entre 5 e 10 de outubro. Não foram oferecidas informações sobre os autores possíveis ou a maneira de operar, e também não foi mencionado um alvo específico", afirmava a circular.SedeGenebra é a sede européia das Nações Unidas - é o maior recinto da ONU depois da sede em Nova York - e reúne todas as agências humanitárias da instituição.As instalações de Genebra contam com mais de 4 mil pessoas, e a cada ano recebem mais de 8 mil reuniões de diferentes níveis.A ameaça foi considerada "séria" pelos responsáveis do órgão, que pediram aos serviços de segurança que reforçassem as medidas de proteção.Heuzé contou que "o dispositivo de segurança será adaptado" em função da avaliação diária da situação.Por fim, afirmou que também houve a decisão de iniciar um procedimento interno em casos de riscos de saúde pública, principalmente epidemias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.