ONU retira temporariamente seu pessoal de Bagdá

A Organização das Nações Unidas anunciou que está retirando temporariamente seus funcionários internacionais de Bagdá. A decisão foi tomada um dia depois de o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) anunciar que parte de seus funcionários internacionais também deixarão o Iraque, por falta de segurança. Hoje, importantes organizações não-governamentais seguiram o caminho da ONU e do CICV e abandonaram parcialmente seus trabalhos no país.Nas Nações Unidas, a porta-voz, Marie Heuzé, explicou que não se trata de uma retirada geral. A saída dos estrangeiros será aproveitada para que reuniões ocorram e se discuta a segurança das operações, além de como manter os trabalhos mesmo com equipes reduzidas.Segundo a ONU, apenas os cerca de 20 funcionários que estavam em Bagdá estão sendo retirados. Os demais, principalmente no norte do Iraque, não serão removidos por enquanto. Antes do atentado contra a sede da entidade, em 19 de agosto e que deixou 22 mortos, entre eles o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, a ONU contava com quase 700 pessoas trabalhando no Iraque.Outra entidade que sai do Iraque é a Médicos Sem Fronteiras, uma das mais respeitadas no país e que amanhã mesmo pretende retirar todos seus funcionários internacionais do país. Quanto ao CICV, que sofreu um atentado na última segunda-feira, a maioria de seu pessoal já está deixando Bagdá em direção a Amã, Jordânia.

Agencia Estado,

30 de outubro de 2003 | 16h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.