ONU se preocupa com Darfur, mas não condena o governo

O Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU aprovou nesta sexta-feira, 30, uma resolução na qual expressa sua preocupação com a situação humanitária da região sudanesa de Darfur, mas que não inclui críticas ao governo de Cartum por participar dos abusos aos direitos humanos.Os 47 membros do CDH adotaram por consenso e sem votação uma proposta conjunta da Argélia e da União Européia (UE), na qual concordaram em retirar qualquer menção às responsabilidades do Sudão por "ataques contra a população civil e trabalhadores humanitários", assim como pela destruição de povoados e pelo clima de violência generalizada.Além disso, decidiram criar um grupo de trabalho que deverá pôrem prática as recomendações da ONU sobre Darfur, que é palco de violência contínua desde fevereiro de 2003, quando os rebeldes do Movimento Sudanês de Libertação e do Movimento Justiça e Igualdade pegaram em armas para protestar contra a marginalização do território.A rebelião e a dura repressão do governo sudanês já causaram mais de 250 mil mortes e deixaram mais de 2 milhões de refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.