ONU sugere preparação para desastres mais freqüentes

Diante do dramático aumento dosdesastres climáticos, as agências internacionais de emergênciaestão pedindo aos países que se empenhem mais em reduzir osriscos, disse a ONU na terça-feira. "A mudança climática já está provocando um aumento nafrequência e intensidade das ondas de calor, inundações, secase ciclones tropicais. Acreditamos que é preciso se fazer maispara conter esses desastres naturais desde o princípio", disseo subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, JohnHolmes. "A redução do risco de desastres é parte essencial dareação global à mudança climática." Só neste ano, a ONU fez 13 apelos, superando o recordeanterior de dez apelos num só ano. Doze deles se deveram acrises provocadas por desastres climáticos. Mais de 250 milhões de pessoas por ano são atualmenteafetadas pelas chamadas catástrofes naturais, um terço a maisdo que há uma década, de acordo com a Federação Internacionaldas Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Em 2006, a Cruz Vermelha/Crescente Vermelho reagiu a 482desastres, 204 a mais do que em 2004. Nesse período, o númerode inundações saltou de 54 para 121. Já em 2007, a entidadereagiu a mais de 100 enchentes. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, que dá grandeênfase à mudança climática desde que assumiu o cargo, no começodo ano, também pediu aos países que melhorem seus sistemas dealerta e suas campanhas educacionais. "A necessidade de aderir plenamente à redução do risco dedesastres nunca foi tão premente", disse Ban. "Trata-se detornar as comunidades e indivíduos cientes do seu risco paraeventos naturais e como eles podem reduzir talvulnerabilidade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.