ONU suspende ajuda à Caxemira após ataques a helicópteros

A ONU suspendeu hoje seus vôos de ajuda à Caxemira paquistanesa, afetada por um terremoto em outubro passado, depois que dois de seus helicópteros foram atacados por grupos de refugiados que queriam desesperadamente sair da região, informaram hoje meios de comunicação locais.O coordenador humanitário Khan J. Dandemoordelit anunciou aos jornalistas que os vôos de helicópteros às localidades de Bana Mula e Leepa foram suspensos ontem à noite, depois que sérios incidentes foram registrados nas duas localidades.Na sexta-feira, dois helicópteros Chinook a serviço da ONU que aterrissaram em Bana Mula e Leepa para entrega de ajuda foram tomados à força por grupos de entre 40 e 50 pessoas desabrigadas pelo tremor, as quais exigiam que os pilotos as tirassem do local."Decidimos não colocar nossos helicópteros em risco até o estabelecimento das medidas de segurança necessárias", disse Dandemoordelit.Os aparelhos atacados foram dois Chinook pertencentes ao Exército americano e procedentes do Afeganistão, país de onde foram transferidos ao Paquistão após o terremoto para ajudar nos trabalhos de resgate e socorro.O Exército do Paquistão pediu à ONU que não suspenda os vôos até o fim da investigação aberta sobre os dois incidentes. Além disso, prometeu que tomará as medidas necessárias para garantir a segurança dos aparelhos das Nações Unidas. No entanto, nenhum helicóptero da organização voou hoje para a região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.