ONU suspende desativação de minas no Afeganistão

A ONU anunciou a suspensão das operações de desativação de minas numa parte do sul do Afeganistão, depois de rebeldes terem armado uma emboscada contra especialistas que trabalhavam na região. As operações do Centro de Ação da ONU para Limpeza de Minas no Afeganistão foram interrompidas nas "áreas inseguras" da estrada que liga Cabul a Kandahar, depois do ataque de segunda-feira na província de Zabul.Os pistoleiros balearam dois especialistas em desativação de minas numa ambulância, depois de uma tentativa fracassada de encontrar estrangeiros no grupo, disse o porta-voz da ONU no Afeganistão, Manoel de Almeida e Silva, durante entrevista coletiva em Cabul."No que parece ter sido um ataque premeditado e deliberado, seis assaltantes emboscaram o comboio e pararam o último veículo, que era a ambulância, em busca de estrangeiros", disse Almeida e Silva. "Eles abriram fogo quando receberam a notícia de que não havia forasteiros no grupo." O ataque foi o mais recente de uma série de ações violentas contra especialistas em desativação de minas e agentes humanitários estrangeiros.No sábado, rebeldes abriram fogo contra outro grupo de desativadores de minas, este pertencente à Agência de Desenvolvimento do Afeganistão, na província de Wardak, a sudoeste de Cabul. Um especialista morreu e outro está internado em coma, disse Almeida e Silva. Em 22 de abril, rebeldes atacaram um veículo de especialistas ligados à ONU em Tangi, 50 quilômetros ao sul de Jalalabad. Dois afegãos ficaram feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.