Pyeongyang Press Corps / AFP
Pyeongyang Press Corps / AFP

ONU suspende sanções sobre Pyongyang por projeto conjunto com Seul

Coreia do Sul comemorou decisão do Conselho de Segurança e afirmou que cooperação intercoreana entrará em uma nova etapa

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2018 | 05h11

SEUL - O Conselho de Segurança da ONU concedeu uma isenção às sanções impostas a Coreia do Norte para a execução de um projeto ferroviário com a Coreia do Sul. A decisão foi comemorada por Seul neste sábado, 24.

"Isto significa que o projeto foi reconhecido e apoiado pelos Estados Unidos e pela comunidade internacional. A cooperação intercoreana entrará em uma nova etapa", disse em comunicado o escritório presidencial sul-coreano em relação ao projeto, destinado a modernizar e eventualmente conectar os trens de ambos países.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou por consenso nesta sexta-feira, 23, a decisão de outorgar uma isenção para permitir o envio ao Norte de combustível e outros materiais para o projeto. Nas circunstâncias atuais, isso estaria proibido pelas sanções que pesam sobre Pyongyang por seus programas armamentícios.

Seul tinha solicitado uma isenção temporária para poder efetuar estudos de campo no Norte como parte do projeto de reconexão ferroviária, estipulado na cúpula intercoreana de setembro.

O início dos trabalhos foi atrasado durante meses depois que o Comando das Nações Unidas, liderado pelos Estados Unidos, bloqueou o acesso dos materiais alegando problemas de procedimento.

O bloqueio foi interpretado por alguns como uma expressão do descontentamento de Washington diante de uma possível violação das sanções impostas ao regime norte-coreano e da aceleração da cooperação intercoreana em um momento no qual as negociações sobre a desnuclearização do Norte estão aparentemente estancadas.

Com a isenção concedida, Sul e Norte esperam realizar antes de fim de ano uma cerimônia para marcar o início dos trabalhos. \ EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.