ONU teme genocídio na República Centro-Africana

A espiral de violência na República Centro-Africana pode se transformar num genocídio, afirmou o diretor de Operações Humanitárias da Organização das Nações Unidas (ONU), John Ging. Ele pediu uma ação militar de grande escala para ajudar a estabilizar o país.

Agência Estado

16 de janeiro de 2014 | 12h49

Para o diretor, a violência "tem todos os elementos que temos visto em outros lugares como Ruanda e Bósnia. Os elementos estão lá para a ocorrência de um genocídio, não há dúvida sobre isso", disse ele após uma visita de cinco dias ao país africano.

Pelo menos sete pessoas foram mortas em uma noite de violência em Bangui, capital da República Centro-Africana, segundo cálculos da Cruz Vermelha divulgados nesta quinta-feira.

Repórteres da agência France Presse viram os corpos de três pessoas, incluindo um adolescente, mortos a tiros, próximo à mesquita da cidade. Já o escritório da Cruz Vermelha no país disse que encontrou corpos de quatro homens mortos por facadas.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.