ONU torna permanente análise de supostos abusos por parte de Israel

O novo Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou nesta sexta-feira uma resolução, com o voto do Brasil, tornando um assunto permanente de toda sessão uma revisão dos supostos abusos dos direitos humanos cometidos por Israel contra os palestinos. Também, foi aprovada a convocação de uma sessão especial na semana que vem, que inevitavelmente irá se concentrar nas atuais ações israelenses.A resolução, apresentada por países islâmicos e aprovada por 29 votos a favor, 12 contra e cinco abstenções, revive efetivamente uma prática da dissolvida Comissão dos Direitos Humanos da ONU.Israel considerou a votação desta sexta-feira e uma perpetuação do "antigo hábito infame" que desacreditou a comissão.A resolução exige que investigadores da ONU relatem a cada sessão do conselho "sobre as violações israelenses dos direitos humanos na Palestina ocupada", e em "outros territórios árabes ocupados".Uma das principais críticas dos Estados Unidos à Comissão de Direitos Humanos de 53 integrantes que foi substituída este ano pelo conselho, era que ela passava uma das seis semanas de sua sessão anual criticando Israel e fazendo outros freqüentes ataques ao Estado judeu.Além de Estados árabes e muçulmanos, votaram a favor da resolução países africanos e o Brasil, China, Cuba, Equador, Guatemala, Índia, México, Filipinas, Rússia e Sri Lanka. Canadá e membros da União Européia votaram contra. Os Estados Unidos, assim como Israel, não fazem parte do conselho.Mas o embaixador americano Warren W. Tichenor, que lidera a delegação de observação dos EUA, expressou desapontamento."Neste primeiro encontro, foi perdida uma oportunidade histórica. Ao invés de tratar situações urgentes de direitos humanos em todo o mundo de forma justa e equilibrada, este novo Conselho de Direitos Humanos preferiu buscar uma agenda desequilibrada a fim de focar exclusivamente em Israel", atacou o embaixador americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.