Shaam News/AP
Shaam News/AP

ONU vai retirar funcionários da Síria após bombardeio em Damasco

Segundo a organização, morteiros caíram perto de hotel onde integrantes estavam hospedados

Reuters

25 de março de 2013 | 14h15

NAÇÕES UNIDAS - A ONU vai retirar cerca de metade dos 100 funcionários da organização na Síria, após vários disparos de morteiros caírem perto do hotel onde estavam hospedados em Damasco, danificando o prédio e um veículo da ONU, informou a Organização das Nações Unidas nesta segunda-feira.

"A Equipe de Gerenciamento de Segurança das Nações Unidas avaliou a situação e decidiu reduzir temporariamente a presença de funcionários internacionais em Damasco, devido às condições de segurança", afirmou o porta-voz da ONU Martin Nesirky.

"As Nações Unidas continuam ativas e comprometidas em ajudar os lados sírios em sua busca por uma solução política", disse. "Agências da ONU e seus parceiros continuam comprometidos em fornecer assistência para milhões de pessoas em necessidade na Síria."

Mais conteúdo sobre:
primavera árabeSíriaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.