ONU vai retirar funcionários estrangeiros de Damasco

A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou nesta segunda-feira uma redução temporária de seu quadro de funcionários em Damasco depois de um morteiro ter atingido um hotel e um veículo da entidade no domingo.

AE, Agência Estado

25 de março de 2013 | 17h41

A ONU realocará uma parte dos funcionários estrangeiros em Beirute e outra parte no Cairo, inclusive os que trabalham junto com o enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, na capital síria. Os funcionários sírios, por sua vez, trabalharão de casa até segunda ordem, informou Martin Nesirky, porta-voz da ONU.

Nesirky detalhou que a realocação envolve cerca de cem funcionários estrangeiros da entidade em Damasco e outros 800 sírios que vivem na cidade. "Essas medidas estão sendo tomadas apenas por razão de segurança", disse ele. A ajuda humanitária fornecida pela ONU será mantida, assegurou. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.