ONU vai retirar parte de seus funcionários do Paquistão

Entidade alega motivos de segurança; em seis meses situação será reavaliada para retorno dos trabalhadores

Associated Press,

31 de dezembro de 2009 | 11h19

A ONU anunciou nesta quinta-feira, 31, que planeja realocar temporariamente alguns de seus trabalhadores voluntários no Paquistão por motivos de segurança.

 

Ishrat Rizvi, porta-voz da entidade, afirmou que cerca de 20% dos funcionários deixarão o país em seis meses ou irão para áreas mais seguras no Paquistão.

 

Rizvi disse que a ONU irá reavaliar a situação da segurança dentro de seis meses para determinar quando os trabalhadores poderão voltar. A porta-voz se recusou a comentar quantos funcionários da entidade trabalham no país assolado pelo terrorismo da Al-Qaeda e do Taleban.

 

Neste ano, 11 funcionários da ONU morreram em ataques no país. O mais mortífero ocorreu em outubro, quando uma bomba detonada na sede do Programa Mundial de Alimentação em Islamabad deixou cinco mortos.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.