ONU vive crise de confiança, afirma secretário

O homem eleito para ser o próximo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o sul-coreano Ban Ki-moon, afirmou nesta terça-feira que a entidade está passando por uma crise de confiança que está afetando a sua eficiência.Ban, atualmente ministro das Relações Exteriores da Coréia do Sul, disse que a crise afetou as relações entre os países membros e o alto escalão da organização. Ele disse que a vontade política da ONU não pode se basear numa atmosfera de desconfiança e suspeita.?Como secretário-geral, não deixarei nenhum obstáculo me impedir de fazer com que esta organização volte a ter a confiança de todos os seus membros. Isso começará com meu intento de conquistar a confiança de todos em mim mesmo e na minha liderança?, afirmou. Ban Ki-moon, que assumirá o posto de Kofi Annan em janeiro, afirmou que todos os esforços têm de ser feitos para se restaurar a confiança de todos na ONU.Segundo ele, a organização precisa de algumas reformulações, para agilizar suas operações e para permitir que o seu gerenciamento interno tenha maior transparência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.