ONU votará moção que condena CS por não reprimir Assad

Iniciativa é de RIad e de Doha, que apoiam abertamente rebeldes sírios; alvo é Rússia e China

Gustavo Chacra, correspondente em Nova York,

01 de agosto de 2012 | 22h53

NOVA YORK - A Assembleia-Geral da ONU deverá votar até o fim desta semana uma resolução condenando o Conselho de Segurança por ter fracassado em impor medidas mais duras contra o regime de Bashar Assad.

 

A iniciativa é da Arábia Saudita e do Catar - que apoiam abertamente os rebeldes sírios - e tem como alvo a Rússia e a China, que vetaram uma resolução do conselho no mês passado com o objetivo de abrir as portas para sanções ao regime e até uma intervenção militar no país.

 

O texto em debate também prevê condenação ao governo de Assad por ameaçar usar armas químicas no conflito caso haja uma intervenção externa. A Síria e alguns de seus aliados ironizaram a iniciativa, lembrando que os sauditas participaram da repressão à oposição no Bahrein no ano passado e ainda usam táticas violentas para conter levantes de xiitas no leste, a região mais rica em petróleo no país.

 

A França, que assumiu a presidência rotativa do Conselho de Segurança nesta quarta, afirmou que dará prioridade ao conflito sírio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.