Onze detidos são acusados formalmente por plano terrorista

Onze dos 23 detidos pelo suposto plano terrorista para derrubar aviões durante o vôo entre o Reino Unido e os EUA foram acusados formalmente, anunciou nesta quarta-feira a Procuradoria do Reino Unido.Oito suspeitos foram acusados de "conspiração para assassinar" e de um novo crime de "preparação de atos terroristas", em virtude da lei de 2006, afirmou a chefe da divisão antiterrorista da Procuradoria, Susan Hemming.Outros três detidos foram acusados de crimes em virtude da Lei Antiterrorista de 2000, enquanto uma mulher foi libertada sem acusações e os outros onze suspeitos ficarão sob custódia policial, acrescentou a fonte. Um dos presos, de 17 anos, foi acusado por posse de artigos que poderiam ser usados para o preparo de ato terrorista. O chefe da brigada antiterrorista da Scotland Yard, o subcomissário Peter Clarke, disse que a Polícia encontrou material destinado à fabricação de explosivos, incluindo componentes elétricos e substâncias químicas, assim como vídeos nos quais supostos terroristas anunciam sua vontade de cometer atentados suicidas. Não foi confirmado se eles mesmos fizeram o vídeo."Desde o dia 10 de agosto encontramos equipamentos para a produção de bombas. Há substâncias químicas, inclusive peróxido de hidrogênio, componentes elétricos e outros itens", disse Clarke. Nove dos acusados são de Londres, de acordo com a lista do Banco da Inglaterra, que congelou as contas dos suspeitos após as prisões. Outros dois são de High Wycomb.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.