Onze pessoas morrem após queda de avião no Chile

Pelo menos 11 pessoas morreram nestaquarta-feira no Chile, entre elas vários estudantes, devido àqueda de um pequeno avião policial chileno em um campo deesportes de Santiago, onde um grupo de crianças, adultos eidosos faziam exercícios. Seis das vítimas viajavam no Cessna 206, sendo doispoliciais de vôo e quatro estudantes de mecânica de aviação quetinham entre 18 e 20 anos, informou um policial. Outras quatro pessoas que estavam no ginásio, localizado nobairro de Peñalolén, morreram no local, incluindo mãe e filha. Outras dez mulheres ficaram feridas, algumas em estado grave,e uma delas morreu mais tarde em um dos hospitais da cidade. O avião caiu logo após decolar de um aeroporto próximo. Noar, a aeronave teve problemas técnicos e tentou um pouso deemergência em Peñalolén, relatou a polícia. "Eu vi o avião atingir algumas grades, vi as chamas e vipessoas que eu conhecia gritando... as senhoras estavam no chãoe nós jogávamos toalhas molhadas sobre elas", contou BernardaEspinoza, cuja casa fica a 20 metros do local da queda. "Avós e crianças estavam fazendo exercícios. A maioriaconseguiu escapar, mas algumas ficaram presas", afirmou umatestemunha a um canal de televisão. Peñalolén é um bairro de classe média no sudeste da capitalchilena e que presenciou um rápido crescimento no últimos anos. O governo chileno lamentou o acidente e se mostrou aberto àpossibilidade de analisar a rota do aeroporto de Tobalaba a umazona menos residencial para tentar evitar acidentes como este. Segundo Alvaro Erazo, autoridade da cidade de Santiago, apresidente Michelle Bachelet "pediu que nosso primeiro sinalfosse expressar condolências, em nome do governo, aosfamiliares dos civis e dos oficiais falecidos neste trágicoacidente". (Reportagem adicional de Monica Vargas e Pav Jordan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.