Onze pessoas morrem após queda de edifício no Egito

Construtoras têm buscado lucros e frequentemente violam autorizações e excedem o número de andares permitidos

Agência Estado

15 de julho de 2012 | 11h41

 

Texto atualizado às 19h47

 

ALEXANDRIA - Um edifício de apartamentos de onze andares desabou neste domingo na cidade de Alexandria, no Mediterrâneo, matando 11 pessoas, informou o ministro da Saúde do Egito. De acordo com o ministro, outras cinco pessoas ficaram feridas e os bombeiros continuam as buscas no local. O edifício ficava no bairro pobre de al-Gomrouk e desabou com mais três prédios próximos. Todos os mortos e feridos viviam nos três edifícios menores.

 

O desabamento de edifícios não é incomum no Egito, onde construções de baixa qualidade se espalharam por bairros pobres e áreas rurais. Como o mercado imobiliário encareceu em grandes cidades como Alexandria e Cairo, os construtores saíram em busca de lucros maiores frequentemente violando as leis de planejamento e excedendo o número de andares permitidos. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Egitodesabamentomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.