Opep estuda novo corte de produção do petróleo

O ministro de Energia da Argélia, Chakib Khelil, disse hoje que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deve optar por mais um corte na produção de petróleo, como uma tentativa de conter a queda nos preços. A próxima reunião do cartel está marcada para 15 de março em Viena.O ministro disse que a decisão do cartel em setembro de fazer um corte de 4,4 milhões de barris por dia na produção ajudou a evitar que os preços caíssem ainda mais. "Se a Opep não tivesse decidido reduzir a produção em setembro, outubro e dezembro, o barril de petróleo não estaria sendo negociado a US$ 40 por barril, mas a US$ 20", alertou ele.Khelil advertiu que a comercialização do petróleo a preços muito baixos pode resultar em redução nos investimentos do setor, criando um cenário de oferta insuficiente para atender a demanda quando ela se recuperar em dois ou três anos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.