Ópera que mostra Maomé decapitado será encenada

A companhia de ópera Deutsche Oper Berlin anunciou nesta sexta-feira o retorno à programação da ópera de Mozart cancelada por motivos de segurança. A companhia alemã afirmou que pretende levar ao palco ainda este ano duas apresentações de "Idomeneo" depois de nova avaliação de segurança feita pela polícia.A exibição da ópera foi suspensa mês passado por medo de possíveis ataques de extremistas islâmicos. Na montagem controvertida de Hans Neuenfels, o personagem do rei cretense Idomeneo aparecia com as cabeças cortadas de Jesus, Buda, Netuno e Maomé. Na ocasião, o diretor disse que o objetivo era protestar contra as religiões organizadas. O ministro alemão do Interior, Wolfgang Schaeuble, declarou que a decisão de cancelar a ópera era loucura, e a chanceler alemã, Angela Merkel, advertiu contra a "autocensura motivada pelo medo".Apesar das críticas, a diretora da Deutsche Oper Berlin, Kirsten Harms, se negou a retomar a produção sem uma garantia de segurança por parte das autoridades. A polícia de Berlim emitiu nesta sexta-feira um comunicado no qual afirma que a ópera e seus funcionários não enfrentam "perigos concretos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.