Operação britânica investiga ato terrorista há um ano

A detenção no Reino Unido de 24 pessoas suspeitas de tramarem atentados terroristas em grande escala é fruto de uma operação policial cuidadosamente planejada que durou mais de um ano e que, segundo a Scotland Yard afirmou nesta sexta-feira, ainda não foi concluída. Durante todo esse tempo, o M15 (a agência de segurança britânica) vigiou um grupo de jovens muçulmanos do país que pareciam ter uma vida normal. Graças à utilização de microfones escondidos e à interceptação de ligações telefônicas, a Polícia soube sobre os planos que superariam os estragos dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EstadosUnidos. Segundo o Financial Times, os investigadores deixaram que os suspeitos continuassem seus planos até onde a segurança dos cidadãos fosse mantida, enquanto os movimentos e os gastos financeiros daspessoas foram rastreados. No entanto, nas últimas horas da quarta-feira, o MI5 e os especialistas antiterroristas decidiram que não era mais prudente esperar diante do avanço dos supostos planos terroristas e da iminência de um ataque. O ministro do Interior britânico, John Reid, portanto, foi avisado sobre a situação.Entre a madrugada de quinta e sexta-feira, em uma série de operações coordenadas, 24 pessoas foram detidas em suas casas em Londres, em High Wycomb (perto da capital) e em Birmingham (centrode Inglaterra). Por volta das 2h da quinta-feira, o M15 decidiu aumentar o alerta de ameaça terrorista para o nível mais alto, e instruiu funcionários dos aeroportos e companhias aéreas a aplicar medidas de segurançaEstritas. De acordo com o jornal The Times, os conspiradores planejavam trabalhar em células de quatro ou cinco pessoas, e detonar os explosivos gradativamente para causar pânico e carnificina. Os investigadores descobriram que alguns dos jovens muçulmanos britânicos submetidos à investigação tinham muito dinheiro, em quantias que não pareciam corresponder a suas rendas. O grupo não agia sozinho. Tinha contatos no Paquistão, onde - segundo a mídia paquistanesa - foram detidos sete suspeitos, dois deles britânicos que teriam dado a informação que permitiu frustrar o plano terrorista para explodir aviões em pleno vôo em rotas entre o Reino Unido e os EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.