Operação da ONU em favela do Haiti deixa quatro mortos

Pelo menos quatro pessoas morreram e outras seis ficaram feridas em uma operação da missão de paz da ONU no Haiti (Minustah) na principal favela de Porto Príncipe, a capital haitiana. Soldados da Minustah passaram os últimos dois dias em conflito com integrantes de gangues.?Quatro pessoas, provavelmente todos integrantes de gangues, foram mortos em conflitos na madrugada de quarta-feira entre capacetes azuis e atiradores?, disse um porta-voz da Minustah à agência de notícias France Press.Segundo o porta-voz, o objetivo da operação era tomar uma casa perto de uma estrada importante da cidade, que é controlada por gangues. A casa também estava servindo como base de ataques contra tropas da ONU.Liderança brasileiraAcredita-se que líderes e membros das gangues mais atuantes de Porto Príncipe estejam escondidos em Cité Soleil, um emaranhado de casas e barracos onde vivem 250 mil pessoas.A favela serviria também como ponto de entrada de armas e drogas na capital haitiana. Na quarta-feira, a Minustah aumentou sua presença militar em Cité Soleil. Com 1,2 mil homens, o Brasil é o país com o maior número de militares e vem liderando a missão desde o seu primeiro mandato, em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.