Operação israelense leva Abbas a cancelar visita a Gaza

O primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, cancelou uma visita que faria à cidade de Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza, após uma nova incursão de tanques e escavadeiras do Exército de Israel contra o município, ao mesmo tempo em que os palestinos acusaram os israelenses de colocarem cada vez mais obstáculos a um possível processo de paz.Enquanto isso, num confronto ocorrido numa aldeia nos arredores da cidade cisjordaniana de Ramallah, soldados israelenses assassinaram uma mulher de 35 anos que estava na sacada de sua casa e um rapaz de 17 anos que atirava pedras contra os soldados, denunciaram moradores. O Exército do Estado judeu preferiu não comentar o incidente.Ontem, Beit Hanoun foi palco de uma rara manifestação. Centenas de pessoas saíram às ruas da cidade para protestar contra a ação dos militantes palestinos, cujos atentados culminaram na invasão da cidade pelas tropas israelenses.Ainda nesta quarta-feira, soldados de Israel encontraram e destruíram o que qualificaram como um laboratório de armas escondido em um túnel na cidade de Nablus, na Cisjordânia. Os militares israelenses também demoliram a casa da família de um militante envolvido num atentado suicida em janeiro, informou o Exército.Em Ramallah, um enviado chinês ao Oriente Médio reuniu-se hoje com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat, apesar das ameaças israelenses de boicote a representantes estrangeiros que se encontrarem com o líder palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.