Operação mata quatro membros da guerrilha ELN na Colômbia

Quatro membros da guerrilha Exército de Libertação Nacional (ELN) foram mortos na Colômbia numa operação das forças de segurança na cidade de Alto Baudó. Um dos mortos, conhecido como "Franklin", é apontado como o responsável pela gestão financeira e armada de uma frente do ELN.

Estadão Conteúdo

08 Maio 2016 | 12h45

O ELN instaurou ao final de março uma mesa de negociação com o governo para por fim ao conflito armado, mas o presidente colombiano Juan Manuel Santos declarou em sua conta no Twitter que as forças militares do país "não baixaram a guarda" em relação ao grupo. Ele disse que "Franklin" tinha mais de 25 anos na guerrilha e era o maior traficante da região de Chocó.

Tropas do exército, a Força Aérea e a polícia nacional abateram líder e outros três membros da organização. A morte dele tem potencial para afetar a entrada de recursos financeiros para o ELN como produto do narcotráfico, já que "Franklin" operava o sistema de saída de drogas pelo oceano Pacífico rumo a cartéis da América Central. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Colômbia guerrilha tráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.