Operação militar da Argélia mata 13 supostos terroristas

O grupo foi localizado graças à ajuda dos aldeões da região

EFE,

04 de agosto de 2007 | 04h08

Treze supostos terroristas morreram nas últimas 48 horas na região de Tebesa, no leste da Argélia, durante uma operação militar de rastreamento, afirma neste sábado, 4, a imprensa de Argel. O objetivo da ação era neutralizar um comando salafista de cerca de 20 homens. O grupo foi localizado graças à ajuda dos aldeões da região, diz o jornal "L'Expresion". Os militares, com apoio de helicópteros, destruíram vários abrigos subterrâneos que estavam sendo utilizados pelo grupo Al Qaeda no Magrebe Islâmico. Eles recolheram armas e literatura subversiva, acrescenta o jornal. O Exército continua pressionando os terroristas na região de Yakuren. Outra operação, iniciada há mais de duas semanas, matou até agora de 20 a 30 membros da organização. Na opinião dos jornais argelinos, o aumento da atividade militar confirma a decisão do Governo de passar a uma fase de repressão da atividade armada dos salafistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.