Operação na mesquita está próxima do fim, diz Paquistão

Várias explosões e esporádicos tiroteios podem ser ouvidos na manhã desta quarta

BBC

11 Julho 2007 | 09h32

O Exército do Paquistão disse que a operação para retirar os militantes da mesquita em Islamabad está em seu estágio final. A declaração foi feita 24 horas após as tropas atacaram o complexo. Várias explosões e esporádicos tiroteios foram ouvidos no amanhecer desta quarta-feira, 11.Durante o ataque na terça-feira, o líder clérigo da Mesquita Vermelha Abdul Rashid Ghazi e outros 50 militantes foram mortos, informou o Exército. Oito soldados também morreram e cerca de 50 mulheres e crianças foram libertadas.O porta-voz do Exército, general Waheed Arshad disse que a batalha progride lentamente porque os militares estão preocupados em evitar a morte de mulheres e crianças que estão no complexo.Alguns radicais ainda resistem, refugiados em parte das instalações dos quartos privados de Ghazi.As forças de segurança paquistanesas continuam em alerta em todo o país para prevenir eventuais reações violentas de outras mesquitas radicais. Eles podem ver Ghazi como um mártir e sua morte pode ser usada pelos extremistas islâmicos que se opõem as regras do presidente Pervez Musharraf.Segundo a agência de notícias Efe, fontes do governo citadas pelo canal Geo TV informaram que até o momento a presença de estrangeiros entre os radicais não foi confirmada. Mas os serviços de Inteligência tinham apontado que havia militantes uzbeques, chechenos e árabes, além de dúzias de "jihadistas" locais ligados à rede Al-Qaeda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.