Operação ofusca estrelas da TV argentina

"Quantos já saíram?" Não era necessário citar o substantivo "mineiro" para indicar nas conversas entre os argentinos que a pergunta era em referência aos 33 homens que ficaram por mais de dois meses presos no Chile.

Ariel Palacios CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2010 | 00h00

A operação de resgate foi transmitida de forma quase ininterrupta pelos canais de TV a cabo, que deixaram de lado a decisiva votação que transcorria no Congresso argentino do projeto de lei da oposição que provocará um substancial aumento das aposentadorias. Em bares e restaurantes, as TVs estavam sintonizados do norte do Chile.

O resgate desviou até mesmo a atenção de duas estrelas dos programas de auditório locais - Marcelo Tinelli e Susana Giménez - que perderam metade de suas audiências para um público que migrou para o noticiário. Na quarta-feira, a audiência dos canais de notícias foi de 32,2% - 7,5% a mais do que no mesmo dia da semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.