Operação policial conjunta terminou com 8 mil detenções na Europa

15 países participaram de ação em foram realizadas mais de 1,2 milhões de controles policiais e mais de 2 milhões de passaportes e identidades verificados

Efe,

25 de junho de 2010 | 05h47

MADRI - O primeiro dispositivo especial conjunto contra o crime organizado iniciado em quinze países europeus entre os dias 7 e 10 de junho terminou com mais de oito mil pessoas detidas e 468 armas apreendidas, segundo informa fontes policiais.

A Operação Global Europeia teve participação de quase 257 mil agentes das forças de segurança de Bélgica, Bulgária, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Lituânia, Malta, Polônia, Portugal e Romênia.

Durante quatro dias e de forma simultânea nos 15 países participantes, os agentes realizaram mais de 1,2 milhão de controles policiais e verificaram mais de dois milhões de passaportes e documentos de identidade.

Além disso, foram efetuados mais de 10.526 intercâmbios de informação entre policiais dos diferentes países comunitários, assim como 500 contatos fronteiriços que permitiram a detenção de criminosos relacionados com o tráfico de drogas e de pessoas, armas ou veículos.

O diretor-geral da Polícia e da Guarda Civil da Espanha e atual presidente do Comitê de Segurança Interior (COSI), Francisco Javier Velázquez, concederá nesta sexta uma entrevista coletiva em Bruxelas para falar sobre os resultados da operação.

O COSI coordena o trabalho das quatr agências de cooperação policial e judicial existentes na UE: Frontex, Europol, Eurojust e Cepol.

Tudo o que sabemos sobre:
Europa, operação policial, prisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.