Operação resgate é suspensa nas Filipinas

O escritório do Conselho Coordenador de Desastres Naturais (NDCC) na ilha filipina de Leyte contabilizou nesta sábado 52 cadáveres recuperados nas operações de resgate, adiadas até amanhã, em São Bernardo, soterrada na sexta-feira por um deslizamento de terra.A porta-voz do escritório regional, Pie Lubang, disse que oficialmente há 938 pessoas desaparecidas, entre elas 246 alunos e professores de uma escola de Guinsaugon, o bairro soterrado sob toneladas de lama e onde foram encontrados 410 sobreviventes.As operações para chegar à escola tiveram que ser suspensas em várias ocasiões devido à dificuldade dos soldados para chegar à área por causa do risco de novos deslizamentos.Lubang disse que as operações de hoje terminaram por volta das 17h (7h de Brasília) devido à falta de luz e às chuvas intermitentes. As buscas continuarão no domingo.Acrescentou que são aguardados geradores de emergência no começo da manhã. Um caminhão deverá levar os geradores de eletricidade do aeroporto de Tacloban, em Leyte, até São Bernardo, cerca de 230 quilômetros ao sul.A falta de eletricidade e a instabilidade do terreno são os principais obstáculos para a continuação das operações durante a noite.Segundo a edição digital da rede "ABS-CBN", um fotógrafo do jornal "The Inquirer" que se deslocou à região ficou preso na lama, onde afundou até o peito, e teve que ser resgatado por voluntários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.