Yang Ying/AP Photo
Yang Ying/AP Photo

Operários sobrevivem a 25 dias presos em mina na China

Ainda há 12 desaparecidos; homens tomavam água que brotava da terra para não morrer

AP

13 de julho de 2009 | 02h05

Três mineradores foram resgatados com vida depois de passarem 25 dias presos em uma mina de carvão que foi repentinamente inundada, no sudoeste da China. O acidente aconteceu no dia 17 de junho, quanto 16 pessoas trabalhavam sob a terra, na mina Xinqiao, que fica na província de Ghizou.

 

Segundo um porta-voz do Partido Comunista chinês, os homens conseguiram sobreviveram porque tomavam a água que brotava da terra, no local em que ficaram presos. Ao todo, os três passaram 604 horas encurralados. Depois do acidente, as equipes conseguiram resgatar um único corpo, uma semana depois. Outros 12 operários ainda são procurados.

 

A indústria de mineração chinesa é a que detém os maiores índices de mortalidade do mundo, apesar de o governo do país ter prometido algumas vezes incrementar as medidas de segurança do setor.

 

A maioria dos acidentes tem suas causas no desrespeito aos procedimentos de segurança e à ausência de condições básicas de ventilação, de prevenção a incêndios e outros equipamentos.

 

Segundo um porta-voz do Partido Comunista chinês, os operários resgatados foram levados a um hospital da própria província de Xinqiao.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaacidenteXinqiao

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.