Operários têxteis incendeiam 2 fábricas em Bangladesh

Operários têxteis exigindo melhores salários e melhores condições de trabalho promoveram protestos nesta segunda-feira nas proximidades da capital de Bangladesh, e incendiaram duas fábricas e diversos ônibus, informou a polícia.Pelo menos cem pessoas, inclusive diversos policiais, ficaram feridas quando seguranças das fábricas e tropas de choque dispersaram manifestantes em Savar, uma cidade industrial nos arredores de Daca.Os trabalhadores também danificaram vários ônibus e carros depois de bloquear uma grande rodovia que leva à capital e saquearam diversas pequenas fábricas, disse o oficial da polícia Jamiruddin Sheikh.Os trabalhadores começaram os protestos depois que empregadores rejeitaram suas exigências, que incluem melhores salários e benefícios, um semana de trabalho de seis dias e o fim da obrigatoriedade de fazerem horas extras.O líder trabalhista Belayet Hossain explicou que regularmente eles são forçados a trabalhar sete dias por semana e até altas horas da noite a fim de atender à demanda.Aparentemente, as fábricas incendiadas tentaram impedir que seus trabalhadores participassem de manifestações programadas.Enquanto isso, donos de fábricas têxteis se manifestaram no centro de Daca a fim de protestar contra os incidentes de hoje e exigir mais segurança para suas indústrias.Bangladesh tem cerca de 2.500 indústrias têxteis. Elas empregam cerca de 1,8 milhão de pessoas, a maioria de mulheres. O país exporta cerca de US$ 6 bilhões anualmente em produtos têxteis, principalmente para Estados Unidos e Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.