Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Oposição a Chávez avança em Estados estratégicos

Ao vencer nos Estados mais populosos e economicamente importantes, a oposição venezuelana conseguiu nas eleições regionais de anteontem uma grande oportunidade para lutar por uma divisão de poder mais eqüitativa na Venezuela. A divulgação da maior parte dos resultados só terminou na manhã de ontem, porque a participação recorde (65,45%) levou o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) a prorrogar o tempo de votação. O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Hugo Chávez, venceu em 17 Estados.Chávez mais uma vez conquistou a maioria dos Estados, recuperando três regiões cujos governadores haviam rompido com o chavismo e vencendo em número de votos. Mas, mesmo assim, sai enfraquecido da disputa, dizem analistas.A oposição levou a prefeitura das duas maiores cidades, Caracas e Maracaibo, e mais 5 Estados de peso: Zulia, que produz 80% do petróleo venezuelano, Carabobo, o principal pólo industrial da Venezuela, Miranda, onde está Caracas, Táchira, na fronteira com a Colômbia, e Nueva Esparta. Juntas, essas regiões representam quase 45% da população venezuelana e 70% da atividade econômica. Nas últimas eleições (2002), os opositores haviam ganhado em apenas dois Estados (Zulia e Nova Esparta).Porém, o presidente não reconheceu que a oposição tenha avançado. ?Foi uma grande vitória da revolução bolivariana?, declarou ontem em entrevista no Palácio de Miraflores, após dizer que reconhecia apenas ?vitórias limitadas, parciais, de alguns líderes e movimentos opositores?. Chávez destacou a participação recorde de 65% e disse que os candidatos do PSUV receberam 5,5 milhões de votos e a oposição, 4,2 milhões.O candidato Júlio César Reyes, dissidente do chavismo, anunciou que pedirá a impugnação por fraude dos resultados da eleição para governador de Barinas, que deram a vitória a Adán Chávez, irmão mais velho do presidente venezuelano. De acordo com resultados parciais, Adán obteve 49,63% dos votos e Reyes, 44,58%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.