Oposição acusa Bachelet de usar governo em eleição Chilena

Assessores de Sebastián Piñera acusaram nos últimos dias a candidata Michelle Bachelet de se beneficiar da intervenção do governo de Ricardo Lagos na campanha. O comando da candidatura de Piñera também afirma que a Concertação - coalizão governista integrada pelo Partido Socialista, de Bachelet - tem gastado mais do que o valor declarado na Justiça Eleitoral em sua campanha. No centro da polêmica, está o comício do encerramento de campanha de Bachelet de quinta-feira, no qual se apresentaram vários artistas nacionais e internacionais."Alguém acredita que esses artistas, cujos cachês são pagos em milhares de dólares, vieram de seus países até aqui para se apresentarem de graça?", questionou um deputado da Renovação Nacional (RN), partido de Piñera. Irritado com as insinuações, o cantor espanhol Victor Manuel convocou a imprensa na quarta-feira para esclarecer que não estava recebendo nada para dar seu apoio a Bachelet. "A direita é igual em todo mundo. Não passa pela cabeça dessa gente que uma pessoa possa fazer algo por um ideal, sem que haja dinheiro envolvido", disse.Partidários da RN e da União Democrata Independente (UDI), de Joaquín Lavín, também acusam chefes de repartições públicas de pressionarem seus subordinados para fazerem doações de parte de seus vencimentos para a campanha de Bachelet. O governo de Lagos e a própria candidata se disseram favoráveis à abertura de uma investigação para apurar a denúncia. "A grosseira e brutal intervenção eleitoral que temos visto nesses últimos dias de campanha é um abuso ao qual os chilenos não assistirão passivamente", declarou Piñera na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.