Oposição boliviana suspende negociações com o governo

A oposição boliviana suspendeu hoje o diálogo com o governo do presidente Evo Morales, em protesto contra a detenção de um líder cívico do departamento de Tarija, José Vaca, que é suspeito de ser um dos mentores do atentado ao gasoduto Yacuiba-Río Grande. As informações partiram da Agência Boliviana de Informação (ABI), do governo boliviano.Segundo a ABI, foi o prefeito (governador) do departamento (estado) de Tarija, Mario Cossío, que comunicou a suspensão do diálogo após a detenção de Vaca. "É necessário fazer uma parada e restabelecer as condições para avançar no processo de diálogo", disse Cossío.O governo deteve Vaca nesta semana. O ministro da Casa Civil, Alfredo Rada, disse em La Paz que Vaca foi detido de acordo com a lei e que os procuradores possuem provas de que ele participou de ataques contra gasodutos e estações de gás natural. Cossío disse que a detenção viola um dos pontos do acordo assinado entre Morales e a oposição em 16 de setembro. As negociações entre governo e oposição foram abertas em Cochabamba em 18 de setembro. Cossío pediu a Morales que o presidente se manifeste sobre a detenção de Vaca. Ele disse que até o governo responder, as negociações permanecerão suspensas. "Os quatro departamentos decidiram suspender temporariamente a participação nas mesas de trabalho", disse Cossío.Até o começo da noite de hoje, o governo de Evo Morales e a oposição haviam concordado em começar a discutir no próximo domingo um pacto final para solucionar a crise política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.