Oposição britânica contrata conselheiro de Obama

O Partido Trabalhista da Grã-Bretanha recrutou David Axelrod, principal figura por trás das duas vitórias presidenciais de Barack Obama, para ajudar seu líder nas eleições do ano que vem. Axelrod se juntará à equipe de campanha eleitoral como conselheiro estratégico sênior, informou o partido nesta sexta-feira, descrevendo-o como um "grande recurso".

Agência Estado

18 de abril de 2014 | 16h48

A expectativa é de uma dura campanha nas eleições gerais contra o governista Partido Conservador e o Liberal Democrata. Embora as pesquisas de opinião sugiram que o Partido Trabalhista é o mais popular entre os eleitores, levantamentos recentes indicam que a legenda enfrenta incertezas com a melhora da economia da Grã-Bretanha e o aumento da renda.

Eleitores também se mostram indiferentes à perspectiva do líder da oposição, Ed Miliband, se tornar primeiro-ministro aos 44 anos. Muitos os veem como inexperiente e muito teórico para se conectar com o público. O Partido Trabalhista afirmou que Axelrod trabalhará junto com autoridades sênior e fará parte de discussões estratégicas com Miliband a partir do mÊs que vem.

"Acreditamos que, dado o seu histórico, ele tem muito a contribuir para a campanha", comentou o coordenador de eleições do partido, Douglas Alexander. "Ele tem sido capaz de convencer a classe média americana a apoiar um projeto político progressista, ele está acostumado a ganhar maiorias e a desacreditar ataques negativos personalizados."

Em nota, Axelrod disse que aceitou a proposta porque ficou comovido com as ideias de Miliband, especialmente na área econômica. Miliband e Obama compartilham a visão de focar na "experiência cotidiana das pessoas", que enfrentam crescentes custos de vida e desigualdade de renda, contou.

"Isso é um problema não só para a Grã-Bretanha, mas em todas as economias avançadas, incluindo os Estados Unidos", afirmou Axelrod. "Ed Miliband tem uma real visão de onde devemos ir para resolver esses problemas. Ele tem as respostas para essas perguntas, o que será muito importante na próxima eleição." Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GRÃ-BRETANHACAMPANHAELEITORAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.