Oposição civil substitui governo militar na Guiné

Um dos maiores críticos do regime militar na Guiné é agora primeiro-ministro do país. Jean-Marie Dore, empossado hoje. No passado, o novo líder foi brutalmente espancado por soldados leais do capitão Moussa "Dadis" Camara, ex-chefe da junta militar que governa o país.

AE-AP, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 18h04

A posse de Dore acontece menos de pois meses depois de Camara ter sido gravemente ferido numa tentativa de assassinato, e ter concordado, sob intensa pressão, a ir para o exílio. Dessa forma, ele acaba permitindo que eleições sejam realizadas no país. Pelo acordo, um civil deveria ser nomeado primeiro-ministro interino.

Dore jurou liderar o país para a realização de eleições transparentes e também disse que as forças armadas precisam ser reestruturadas com o objetivo de garantir a segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.