Oposição critica lei que concede poderes excessivos a Chávez

A oposição venezuelana criticou a sanção da "Lei Habilitante" que outorga poderes especiais ao presidente Hugo Chávez, por entender que afetará a confiança dos investidores locais e estrangeiros na economia.Victor Tálamo, membro da direção do partido social-cristão Copei, afirmou que "se não houver mais investimento, não há emprego, nem ingressos públicos, nem desenvolvimento econômico".Tálamo sustenta que com a medida se atingirá a segurança jurídica do país e, conseqüentemente, a confiança dos investidores venezuelanos e estrangeiros.Segundo o dirigente opositor, a Lei Habilitante tampouco trará resultados positivos para o desenvolvimento econômico. "As medidas anunciadas pelo governo e a aprovação de novas leis não servem para melhorar a qualidade de vida da população, mas estão é provocando uma crise socioeconômica que apenas está começando"."A oportunidade que nos tem brindado o (aumento do) preço do petróleo nos últimos anos é a única na historia e podemos assegurar que não se tem feito nada para criar um plano de desenvolvimento duradouro, tão somente o desejo do governo de apropriar-se dos recursos e dos meios de produção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.