Oposição da República Checa pede voto de desconfiança

Os parlamentares da República Checa decidem nesta quarta-feira se aprovam um voto de desconfiança contra o governo do país. A oposição entrou com o pedido por causa de uma compra de artefatos militares que investigadores dizem ter sido superfaturada.

AE, Agência Estado

18 de julho de 2012 | 11h21

A Câmara Baixa do Parlamento retirou na semana passada a imunidade contra processos da ex-ministra da Defesa Vlasta Parkanova, que, segundo a polícia, não solicitou uma avaliação oficial sobre os preços de quatro aviões de transporte militar que o ministério planejava comprar.

Como resultado, autoridades dizem que o país pagou $ 31 milhões a mais. O ministro de Finanças, Miroslav Kalousek, vice-líder do partido conservador TOP 09 (o mesmo de Parkanova), protestou veementemente contra a investigação.

A oposição afirma que Kalousek convocou o responsável pela investigação e o chefe de polícia em uma tentativa de influenciar o processo. O voto de desconfiança foi requisitado após o primeiro-ministro Petr Necas recusar-se a demitir o ministro das Finanças. A previsão é que o governo sobreviva à votação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
República Checapolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.