Partido de oposição de centro-direita vence eleição na Dinamarca e premiê deixa cargo

Lars Loekke Rasmussen retornará à chefe de governo quatro anos depois

O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2015 | 21h29

COPENHAGUE - A oposição de centro-direita, liderada pelo ex-primeiro-ministro Lars Loekke Rasmussen, venceu a eleição parlamentar desta quinta-feira na Dinamarca, mostraram os resultados oficiais. A vitória foi possível após os fortes ganhos de um partido contrário à imigração, que deseja limitar a influência da União Europeia sobre o pequeno país nórdico.

Com todos os votos apurados, os resultados oficiais preliminares mostraram que o bloco de oposição de Rasmussen conseguiria as 90 cadeiras necessárias para garantir a maioria no Parlamento, de 179 assentos.

"Quatro anos atrás, entregamos as chaves do escritório do primeiro-ministro. Eu disse que era apenas um empréstimo", afirmou Rasmussen a partidários em Copenhague. "Há uma maioria que acredita que a Dinamarca precisa de um novo governo e nos dá a possibilidade de pegar essas chaves de volta", discursou.

A primeira-ministra Helle Thorning-Schmidt admitiu a derrota, dizendo que vai entregar o cargo de premiê e também a liderança do Partido Social-Democrata nesta sexta-feira. "Nós fomos derrotados na reta final", disse ela, a primeira mulher do país a chegar ao posto de premiê.

O Partido Liberal, de Rasmussen, perdeu apoio, mas, mesmo assim, o bloco de centro-direita conseguiu a maioria, em razão dos ganhos do Partido do Povo Dinamarquês, um grupo populista que se opõe à imigração e mostra ceticismo em relação ao bloco europeu. / Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.