Oposição diz ter atacado palácio de Saddam Hussein

Um grupo opositor iraquiano disse nesta quarta-feira que seus militantes bombardearam o palácio de Saddam Husssein e outros edifícios do governo com mísseis Katyusha. Embora não tenha sido possível confirmar as afirmações do grupo, a agência de notícias oficial do Iraque disse que uma explosão feriu uma pessoa e causou danos materiais em uma zona residencial de Bagdá na terça-feira à noite. Segundo a agência, um funcionário iraquiano responsabilizou pelo ato "os agentes criminosos do regime do Irã". Em comunicado divulgado em Beirute, a capital libanesa, o conselho superior da Revolução Islâmica no Iraque disse que suas forças dispararam 16 mísseis Katyusha sobre objetivos em Bagdá na noite de ontem. Quatro caíram sobre o palácio presidencial de Karradah, outros quatro atingiram os edifícios que sediam a rádio e a televisão estatais e mais quatro sobre os quartéis-generais dos serviços de inteligência, indicou o conselho em um fax para a Associated Press. Segundo o conselho, o ataque foi em represália contra as "práticas fascistas promovidas pelo regime de Bagdá, o terror contra o povo iraquiano e suas repetidas agressões contra as autoridades religiosas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.