Oposição do Camboja registra avanço em eleição geral

A oposição no Camboja registrava um avanço significativo nas eleições gerais deste domingo, enquanto o partido do governo anunciava uma vitória que garantiria novo mandato ao primeiro-ministro Hun Sen, que está no poder há 28 anos.

EQUIPE AE, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 16h52

Khieu Kanharith, um porta-voz do Partido do Povo do Camboja, do governo, disse em sua página no Facebook que seu partido obteve 68 dos 123 assentos da Assembleia Nacional. Segundo ele, o Partido de Resgate Nacional, da oposição, conseguiu 55 cadeiras, 26 a mais do que na legislatura anterior.

Se a previsão do partido do governo se confirmar, representará um grande avanço para a oposição. No entanto, uma maioria simples é suficiente para a maior parte dos assuntos legislativos. Isso significa que o Partido do Povo continuará administrando o país da forma que desejar, mas que precisará ficar mais atento à opinião pública.

O líder da oposição, Sam Rainsy, disse que o avanço de seu partido é uma vitória para o país. No sábado, Rainsy - que retornou este mês ao país após anos de exílio - tinha praticamente admitido que seu partido seria derrotado nas eleições.

Esta é a quinta eleição geral no Camboja desde 1993. De 1975 a 1979, o país viveu sob o regime genocida do Khmer Vermelho e, depois, passou por um período de guerra civil.

Jornalistas locais e monitores relataram várias irregularidades nas eleições deste domingo. Rainsy disse que seu partido vai aguardar novas informações antes de decidir o que fazer a respeito das supostas irregularidades. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Cambojaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.